FALE CONOSCO
+55 11 5105 1500

Entreposto Aduaneiro

O Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas ( IATA : VCP,  ICAO : SBKP) está localizado a 20 quilômetros do centro de  Campinas  e a 99 quilômetros de  capital paulista . O  aeroporto  é referência do crescimento industrial da cidade de Campinas, e movimenta primariamente o tráfego de carga. 

Viracopos apresenta o maior terminal de cargas da  América do Sul . O Terminal de Logística de Carga de Importação e Exportação possui uma área de mais de 81 mil metros quadrados, com capacidade de processar até 720 mil  toneladas  de carga aérea por ano. Atualmente, de cada três toneladas de mercadorias  exportadas  e  importadas  no  Brasil , uma passa por Viracopos. 

Importante centro distribuidor de carga, devido a sua localização geográfica privilegiada - um dos mais importantes pólos tecnológicos do país -, o Aeroporto de Viracopos conta também com um completo Centro de Treinamento para todos os envolvidos em atividades aeroportuárias nas áreas de Safety, Security (segurança da aviação civil), Transporte de Cargas Perigosas (DGR - Dangerous Goods), Transporte de Animais Vivos (AVI), dentre outros.  [1]

Histórico 

Viracopos foi fundado em 1960, junto com a geração do  jato . Sua longa pista de 3.240m x 45m foi construída para receber com segurança os quadrimotores a jato de primeira geração: Comet, VC-10, DC-8, Convair 880, 990 e Boeing 707. Com a crescente utilização desses tipos de aeronave, a partir de 1958, era imperativo poder contar com um aeroporto de alternativa para o Galeão, na época o único com pistas longas o suficiente para receber os jatos. E a busca de um local de condições climáticas  apontou para a construção de um novo aeroporto internacional nessa área, cujo clima garante a ocorrência de boas condições atmosféricas na maior parte do ano, fator essencial para a operação com aeronaves de grande porte. 

Não é raro que grande parte dos aeroportos do centro-sul do Brasil fechem ou operem por instrumentos nos dias de atuação de  frentes frias . Contudo, Viracopos, pode permanecer aberto recebendo os vôos destinados a outros aeroportos que estejam temporariamente sem condições de operação. 

O acerto da localização, sob o ponto de vista operacional, no entanto, criou um obstáculo comercial: Viracopos passou a ser aeroporto mais distante da cidade que originalmente desejava servir: São Paulo (de algumas partes da capital paulista, a distância ultrapassa os cem quilômetros). Este foi e continua sendo o principal entrave para a consolidação de VCP ao recebimento de aeronaves de passageiros. Existem projetos da construção de um sistema de trens de alta velocidade ligando Viracopos ao Aeroporto de Cumbica para solucionar-se esse problema, porém, o custo elevado tem adiado o início da execução das obras. [editar] Acidente de 1961 

Na madrugada de  23 de novembro  de  1961 , um jato  Comet 4  de prefixo LV-AHR das  Aerolineas Argentinas  caiu logo após decolar de Viracopos, provocando a morte das 52 pessoas que estavam a bordo.  [2]

Os motores apresentaram problemas durante o procedimento de  decolagem  e  aeronave  ficou descontrolada. Foi então perdendo altitude até atingir um  eucaliptal  situado a 500 metros da cabeceira da pista na zona rural do município de Campinas. Com o impacto, o avião abriu uma clareira de 400 metros de extensão entre as árvores e foi se despedaçando até bater contra um pequeno morro onde acabou por explodir. 

Na época o impacto não atingiu nenhuma habitação. Porém, atualmente as cercanias do local onde ocorreu esse acidente foi invadido pelo  MST , constituindo-se numa das maiores áreas de invasão do município de Campinas. Esse assentamento já foi reconhecido e os terrenos cedidos a população, constituindo-se em um grave problema potencial caso venha a se registrar a ocorrência de um novo acidente.

Contato

Av. Nove de Julho, 4364 - Jardim Paulista • São Paulo • Brasil • CEP 01406-100

Telefone: +55 11 5105-1500

E-mail: cotacao@cobraclog.com.br